Praça Coronel Braz

Arborizada, e que é possível passear tranqüilamente. Na praça encontram-se em exposição os bustos da atriz Dercy Gonçalves e do honorável médico madalenense Dr. Manoel Verbicário.

Nela, ainda poderá andar pela Calçada da Fama e ver a estátua em homenagem à atriz, que é considerada um mito imortal das artes cênicas em todo o Brasil. Na praça também está localizado o prédio da Secretaria de Turismo do município.

 

Praça Frouthé 

Onde fica localizada a Igreja Matriz de Santa Maria Madalena, o obelisco em comemoração ao Centenário do Município, os Bustos do Coronel Tude Teixeira Portugal e do Coronel Armando Farjado (1º presidente do Lions Club do Brasil). Possui também um parque infantil arborizado, quadra poliesportiva, área de lazer, quiosque-lanchonete e espaço para eventos ao ar livre.

 

 

Cachoeirão

 

Localizado no 3º distrito de Santo Antônio do Imbé, o Cachoeirão é um lugar de rara beleza natural, com uma corredeira de aproximadamente 50 metros. Termina em um lago em formato de S com uma queda de 6 metros de largura por 1m de altura. Suas águas são frias e não muito claras. No lago a profundidade vai até 3 metros e na margem esquerda há um paredão rochoso. O local é ótimo para fazer piqueniques e até acampar. A vegetação é fechada, com árvores de médio e grande porte. O acesso até o ponto é feito por estrada de chão batido.

 

Escorrega 

O escorrega está situado a 15 km do centro da cidade, logo após a localidade de Terras Frias. É formado por uma queda d’água de aproximadamente 3 metros e logo após duas pequenas piscinas naturais e dois degraus formados pela erosão das rochas, com 1 metro de altura cada um. Após o último degrau existe a formação de um escorrega não muito íngreme e uma pequena piscina com águas tranqüilas. Em seguida há um segundo escorrega, com 6 metros de altura e outra piscina com profundidade de 2,50 metros que tem águas frias e pouco escuras. A paisagem é formada por vegetação de pequeno e médio porte. Do escorrega é possível avistar a Pedra do Desengano.


Represas da Tudelândia

Formadas pela união das águas dos rios Ribeirão Santíssimo e Vermelho, este atrativo é conhecido como Represa de cima e Represa de Baixo. A Represa de Cima é formada por águas cristalinas, propícias ao banho, nascida na região do Vermelho, em torno do parque do Desengano. Esta água, rica em minerais, faz parte do excedente da água que abastece o município de Santa Maria Madalena.

A Represa de Baixo, é formada pela união dos rios Ribeirão Santíssimo e Vermelho. Apesar de grandiosidade e belíssima queda, não é aconselhável o banho devido a profundidade. No final da queda, encontra-se a ruína da antiga casa de forças da Usina de Energia Elétrica, que era utilizada pelo município no início de sua fundação.

 

Rio Grande 

É o rio mais importante que banha a cidade, e como principais afluentes os rios Ribeirão Santíssimo e Macapá. Com grande volume de águas barrentas e de temperatura amena, em alguns pontos  há presença de quedas d’água, como a cachoeira do Humaitá, em que a estrada de acesso é pelo município de São Sebastião do Alto. Ao longo do curso a vegetação é de pequeno e médio porte. Em suas águas são encontradas algumas espécies de peixes como traíras, bagres, robalos piabinhas e outros. É navegável somente por barcos de pequeno porte ou bote em algumas partes. Existem trechos em que o rio é utilizado por esportistas para prática de canoagem.

  

Horto Florestal Joaquim dos Santos Lima

O Horto ocupa uma área de 12,5 hectares, e foi fundado em julho de 1932 por Joaquim dos Santos Lima Junior. Este Botânico fez expedições no Parque do Desengano classificando diversas espécies de orquídeas e bromélias. A qualidade do trabalho dele também é percebida pelo planejamento e construção do horto. Ainda se encontram no horto espécies e canteiros remanescentes daquele período. O portão de entrada, em estilo neoclássico e os graciosos prédios da administração são o testemunho do cuidado na instalação do horto em 1932. No Horto, a principal atividade é a produção de mudas, entre espécies de árvores frutíferas, ornamentais e de reflorestamento para comercialização. Lá também existe um roseiral com matrizes e área de enxertos. No horto funcionan o IEF, o batalhão da Polícia Florestal, a brigada de incêndio do Parque do Desengano e as Secretarias Municipal de Agricultura e de Meio Ambiente.

 

Igreja Matriz

Edificada em 1880, a Igreja Matriz de Santa Maria Madalena foi construída utilizando madeiras aproveitadas da antiga capela erguida pelo Padre Frouthé em 1850. Com a ajuda da população local, o Barão de Madalena abriu a lista para a edificação com 5 contos de réis, moeda da época. O mestre de construções chamava-se José Vilinha, especializado em cantaria e comandava o grupo de escravos, que a construiu, toda em pedras retiradas do morro da estação.

Em 1968, a comunidade se reuniu para uma reforma. Nesta mesma época vieram para Santa Maria Madalena os irmãos Cândido e Basileu Estrela que se propuseram a ajudar na reforma. A Igreja Matriz foi toda revestida em massa. O teto, que era todo em madeira passou a ser de alvenaria, porém o estilo não foi modificado. A torre, que apresentava problema de infiltração, foi revestida em alumúnio. No interior, foram retirados os altares laterais e um cristo estilizado no altar-mor foi colocado. Na fachada principal se destaca a volumetria da torre encimada de granito. Logo acima da porta principal, há um relógio que foi feito por encomenda dos irmãos estrela, em São Paulo, e tornou-se uma referência para todos na cidade.

No campanário, presença de dois vitrais, sempre em verga ogival coloridos em uma rosácea. Nos dois lados também há vitrais, sempre em pares, apresentando cenas da vida de Santa Maria Madalena.

Em 1999, a comunidade novamente se empenhou em uma nova reforma para manter a beleza da Matriz, que encanta a todos os visitantes da cidade.

 

Artema - Artesanato Mineral de Madalena

Criado em junho de 1986, o artesanato mineral tem como base de trabalho, a transformação de pedras-semipreciosas em aves em geral, esculturas, broches, escudos de times de futebol, porta-livros, troféus, animais, saboneteiras, cinzeiros, tabuleiros de xadrez e gamão, tampos de mesa em mosaico, porta-retratos, incensários, pias, arcos de espelho, molduras, quadros, lápides, box para banheiro, balcões e o que mais for encomendado aos artesãos. As pedras utilizadas na confecção das peças são ametista, dolomita, quartzo, sodalita, serpentinito, além de outras variedades. O artesanato mineral é o único na região que realiza trabalhos com pedras semi-preciosas. Já chegou a exportar peças para várias partes do mundo como Estados Unidos e Europa.

O Artema está localizado na Av. Ranulpho Machado Botelho, nº 66, em frente ao Parque de Exposições, no bairro do Largo do Machado em Santa Maria Madalena. O horário para visitação e comercialização de peças é das 08:00 às 17:00.

 

Museu Dercy Gonçalves

O museu foi reinaugurado em 07 de setembro de 1996, na residência da própria atriz localizado na Avenida Nossa Senhora de Fátima, nº 02, próximo ao centro da cidade. É uma construção moderna, feita em madeira pré-moldada com ampla varanda envidraçada. Ao redor existe um jardim ornamental com uma bela vista panorâmica. O acervo conta com objetos pertencentes à atriz e ao teatro. O museu retrata toda a vida da atriz em Madalena, quando menina. A mãe preta por quem foi criada, a pobreza e simplicidade de onde vivia. Depois mostra a locomotiva em que fugiu, os troféus que foi ganhando, centenas de entrevistas e histórias sobre a atriz. No salão principal há uma maravilhosa exposição de brilho, que está representada nas roupas usadas em cena. Outros dois cômodos são cobertos de fotos que retratam todos os filmes e várias passagens da vida dela. No quarto em que dormia, foi conservado o mobiliário da atriz, onde estão as roupas de dormir e a réplica de um camarim.

 

Mausoléu Dercy Gonçalves 

O mausoléu está localizado na entrada do Cemitério Municipal. Foi projetado por Roberto Candineli e construído em 1991. Tem o formato de uma pirâmide, com 3 metros de altura, todo em cristal e mármore, e ocupa uma área de 120 metros quadrados. Ao redor existe um gramado e bugaville que ornamentam o mausoléu. Após a morte da atriz em julho de 2008, o mausoléu passou a ser muito visitado por turistas de diversos lugares.

 

Sossego do Imbé

O Sossego do Imbé, é o 6º distrito de Santa Maria Madalena, está a exatamente 55 KM da sede e a estrada de acesso é de chão batido. O território concentra grande parte do Parque Estadual do Desengano, onde são preservados grande parte da fauna e flora. O Sossego do Imbé possui belas cachoeiras que são conhecidas pela beleza exuberante, e dentre elas, as que mais se destacam são as do Roncador, Tombo D´água, Sampaio, além de outras que estão localizadas no território do Município de Campos dos Goytacazes, como a famosa Cachoeira Bonita, na Babilônia. Quem quiser ir ao Sossego para ficar, a localidade oferece duas pousadas, a da Dona Ana, e a Gospel Line.

 

Parque Estadual do Desengano 
 

É a floresta mais densa do Município, num total de 25 hectares, situada a 12Km do centro da cidade. É uma área de proteção ambiental e preservação permanente, em que fica impedido o desmatamento, a extração de madeiras e a retirada de espécimes vegetais. Dois terços das terras pertencentes ao Parque Estadual do Desengano, encontram-se no município de Santa Maria Madalena, e o restante nos municípios de São Fidélis e Campos. O parque possui um relevo ondulado, com várias serras como a da Malha Branca, Itacolomi e da Barra Alegre; com altitudes que variam de 800 a 1600 metros. A área é coberta por florestas naturais com grandes reservas de madeira de lei como cedro, jacarandá, óleo pardo e outras. Animais em fase de extinção ainda são encontrados na região, como onça, paca, capivara, cotias, preguiça, queixada, lontra, ariranha e o mono carvoeiro, o maior macaco da região. Diversas aves como jacutinga, macuco, nhambu, urú, jacú, araponga, tucano, periquito e outras aves canoras. A área é utilizada para acampamento, caminhadas e escaladas, muitos de difícil acesso. Para andar em determinadas partes do parque é necessária uma autorização do IEF.

 

Casa da Cultura

A história do Município guarda um acervo cultural dos mais ricos do Estado do Rio de Janeiro, cuja preciosidade tem considerável parte em permanente exposição na Casa da Cultura Professor Francisco Portugal Neves, onde objetos de arte dos períodos da escravatura e do domínio católico/cristão, jornais centenários, maquinário da imprensa do início do século passado, entre outras curiosidades,fazem parte do valioso acervo que pode ser visitado diariamente no prédio da Casa de Cultura, que funciona no prédio da antiga estação ferroviária da cidade, onde também estão instaladas a Biblioteca Professor Mariano de Oliveira e a Biblioteca Infantil Jornalista Bethralda de Lauro